quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Estrangeirices e Idiotices

Ontem decidi sair um bocado (que se prolongou até às 6 da manhã) para desanuviar e confraternizar. Esqueci-me que era 31 de Outubro, esqueci-me que tenho que pagar a renda daqui a poucos dias e pior de tudo, esqueci-me que era noite de Hallowen.
Essa típica festa portuguesa. Aliás, se não me engano, já a minha avó me falava das festanças que se faziam neste dia. Todos mascarados e tal. Enfim…
Para mim, o Hallowen em Portugal tem tanto sentido quanto tipas quase nuas a sambar no Carnaval português de Freixo de Espada à Cinta. Eu sei que é porreiro de ver. Enquanto eu estou de cachecol e sobretudo. Mas é giro ver a genica delas. Não param nem um segundo o que se compreende perfeitamente, se não, congelam. Enfim, há uma diferença entre o Carnaval português e o brasileiro e são aproximadamente 30º C.
Mas enfim, ontem tive pena de não me mascarar. Não tive tempo. Ando ocupado com o almoço do Dia de Acção de Graças. E depois ainda tenho o Bar Mitzvah do meu sobrinho, uma circuncisão como nos bons velhos tempos acompanhado por som de tambores japoneses e por gaitas de foles escocesas. Pois. Acho que divaguei um bocado. O que não é bonito. É feio mas enfim. Eu gosto mesmo de abusar da palavra ENFIM. É que gosto mesmo mas enfim...
Já agora, Feliz Kwanzaa para todos.