sexta-feira, 31 de março de 2006

Não há poucas coincidências!!!!!!

Em tempos tive a infeliz ideia de ler Margarida Rebelo Pinto, como atenuantes, para além do desconhecimento da, posteriormente, denominada literatura light, era o inicio do fenómeno de vendas que me despertou o interesse.O resultado dessa época "infeliz" da minha existência, foi a leitura do "Sei lá" e "Não há coincidências".
Os 8 anos que me separam dessa época permitem-me concluir, facilmente, que: não consigo fazer a distinção entre as narrativas, não me lembro de uma única personagem, mas continuo a lembrar-me do que pensei quando terminei o último livro "esta porra é igual ao outro".
Concluído isto, não li mais um único parágrafo da dita escritora, nem das que lhe seguiram no fenómeno "livro de praia".

Mas tenho pena de não me lembrar de nada das histórias, se me lembrasse, era como se tivesse passado as últimas épocas estivais, deitado ao sol a ler livros com capas cheias de cores, aliás, alegres, como o verão. E poderia afirmar, peremptoriamente, que sou um profundo conhecedor da literatura "levezinha, aligeirada, que não pesa muito junto à sande, no saco de praia."


Toda esta conversa porquê? Pois, por causa disto. Afinal não fui o unico que achou que ela escreve sempre a mesma história.

quarta-feira, 29 de março de 2006

MUDASTI

Nãaaaaaaaaaaaaaaaoooooooooooooooooooo!!!
O Marco Paulo... já não tem os caracóis???!!!

terça-feira, 28 de março de 2006

Publicidade e Mictórios

Longe vão os tempos, em que mictar num WC público não implicava ter um placar publicitário diante dos olhos. Agora... ele é anúncios a chocolates, cervejas e não sei mais o quê... tudo isto enquanto, normalmente, fecho os olhos, assobio para o tecto e tenho um momento de introspecção... aliás, isso era dantes, porque agora aquela "porra" está feita de uma maneira, que centraliza de facto a nossa atenção. Mas o que me transtorna mais é quando apanho:

Twix: when you need a moment....

"Porra", ainda em cima gozam!!!!

Agradáveis experiências diurnas

Não sei se já notaram, mas sempre que escrevo, tento melhorar um pouco o mundo. Acho que é minha obrigação melhorar a sociedade. É uma labuta diária da qual me orgulho. Assim, hoje decidí debruçar-me sobre a frase "bom dia".
Primeiro de tudo, acho que a usamos descontroladamente e muitas vezes com uma carga sarcástica demasiado forte.
Porque razão diz-se "bom dia"? É que assim estão a dar-se muitas vezes falsas espectativas às pessoas. Os bons dias ocorrem espontâneamente. E há dias que deixam muito a desejar. Acho muito irrealista que alguém consiga ter um bom dia completo. Neste caso acho que a frase "bom dia" deixa muito a desejar.
Antes de exemplificar as minhas novas frases, esclareço que as pessoas têm muito pouco control acerca da qualidade do dia que vão ter. Por exemplo, quando alguém diz "bom dia" a outra, esta pode estar a pensar "pois.. acabaram de me diagnosticar uma cardeopatia hipertrófica e acordei a cuspir gosma preta e consistente... bom dia o tanas òh pazinho...". Não nos podemos esquecer que o dia é muito longo. Tem 24 horas (se bem que já ví em alguns cartazes de festas de verão de uma terra cujas iniciáis são... Corte do Pinto... concertos marcados para as 24:30, o que me deixa muito pensativo..), logo é necessário ser o máximo sintético possível.
O meu novo método tem em atenção a hora do dia em que o cumprimento é dado. Assim, se encontro alguém às 9 da matina, digo: "tem uma meia manhã satisfatória". Se tal encontro tivesse ocorrido exactamente depois de me levantar diria: "tem uma fase pós-sono porreiraça". Se tal encontro tivesse sido já de noite diria: " tem uma fase pré-madrugada catita". Sabem o que diria às 7 da tarde? "Aprecia o pôr do sol" que é curto e catita. Não fere sentimentos se não fôr usado em invisuáis.
É assim! Subjectivo mas exacto. espero que tenham apreciado o meu esforço.

domingo, 26 de março de 2006

Febre de Domingo à tarde

Ví um filme daqueles que só podem dar ao Domingo à tarde. Era uma história verídica acerca da odisseia homérica travada por uma miuda de 14 anos através dos E.U.A. para reintroduzir gansos selvagens canadianos numa zona pantanosa. Do que mais gostei sinceramente foi da letra da canção que rapidamente criaram para o efeito. É fantástico a elasticidade dos autores para criarem estas fantásticamente fantásticas melodias temáticas de bradar aos céus. "...e os gansos voaram... voaram 10000 milhas..." ...ena..."...e a marreta caiu em cima da cabeça do gaiato..." já tá melhor..."o gato não olhou para a esquerda e parou o mercedes de cabeça..." isto sim! Era uma letra linda.
Ainda bem que aos domingos à tarde encontro-me num tal estado de entorpecimento mental que praticamente resumo-me a olhar para a t.v.
Mas a história dos gansos era engraçada.
Não sei se gosto de gansos do canadá.
De patos gosto. Com arroz.

Vinte e qualquer coisa de Abril

Nos últimos dias tenho visto bastante gente indignada pelo facto de na Madeira o governo Regional ter decidido não comemorar o 25 de Abril...
Que Raio, eu acho bem....
Afinal não faz nenhum sentido festejar o que não existe....
Democracia?
Liberdade?
Isso é coisa de Comuna de Continente!
O 25 de Abril afinal foi cá, no Continente...
Na Madeira antes de ser comemorado, terá de acontecer...essa agora!!!


p.h.

sexta-feira, 24 de março de 2006

A Rádio Generalista...

Afinal a situação é mais grave que parece!
Hoje, enquanto folheava um jornal diário de tiragem nacional, tipo...um desportivo! Aquele que tem o mesmo nome do objecto esférico com que se praticam alguns desportos!
Não é LOBA (mas com uma troca de consoantes, por exemplo...)
O importante é que no meio do muito nada lá estava um AVISO do governo Canadiano!
A embaixada Canadiana avisava todos os residentes em Portugal ou turistas de origem Canadiana para se deslocarem à Embaixada de forma a serem registados e informados do que fazer em caso de Emergência...
Isto pareceu-me ridículo, uma vez que claramente pressupõe que nós vamos ter algum tipo de represálias com os gajos só porque eles estão a enviar a Nelly Furtado de Volta!
Quer dizer, ela é um tanto histérica mas será bem recebida de volta...desde que não fale!
Ridículo...
A única represália que eles podem temer é a de nós respondermos na mesma moeda e atirarmos pela janela e direcção ao Canada todos os CD da Celine Dion... ou pior, para a situação ser de uma emergência daquelas emergentes, é obrigar todos os Canadianos que encontrarmos na rua a ouvir 2minutos seguidos da musica do Titanic...
Não se preocupem senhor Canadianos, se o quiséssemos fazer já teríamos recambiado a Cesária Évora, O Caetano Veloso, o Bonga Kuenda, os O-Zone, qualquer Nicolai cantor de folclore Russo... e já agora o Roberto Leal que é dos que ama Portugal...
Sinceramente pareceu-me ridículo o anúncio, mas também é estranho que tenha apenas sido publicado no tal jornal, pois tive oportunidade de procurar em outros diários nacionais, não desportivos...e nada!
Será que para o Governo e embaixada Canadianos o tal jornal desportivo é o mais conceituado e credível meio de informação que nós temos?!?!

p.h

quarta-feira, 22 de março de 2006

Porque ontem foi o Dia da Poesia....

...deixo aqui dois poemas da invulgar Adília Lopes.

"Deus é a nossa mulher-a-dias"

Deus é a nossa
mulher-a-dias
que nos dá prendas
que deitamos for a
como a vida
porque achamos
que não presta

Deus é a nossa
mulher-a-dias
que nos dá prendas
que deitamos for a
como a fé
porque achamos
que é pirosa

"meteorológica"

Deus não me deu
um namorado
deu-me
o martírio branco
de não o ter

Vi namorados
possíveis
foram bois
foram porcos
e eu palácios
e pérolas

Não me queres
nunca me quiseste
(porquê, meu Deus?)

A vida
é livro
e o livro
não é livre

Choro
chove
mas isto é
Verlaine

Ou:
um dia
tão bonito
e eu
não fornico


Penúltimo episódio CSI Odeáxere ou Odiáxere!

Ainda na Cova da Zorra a analisar as provas... o agente Horácio durante uma ida à casa de banho dos Sarnadinhas depara-se com a sua imagem no espelho e é aí que percebe! Os segredos são inesgotáveis e as suas descobertas quase sempre são surpresas. A memória revela-se um aliado nas horas mais difíceis e o agente Horácio estava perante o seu passado!
Carlos Fisgada era o cabo Michey! E agora entendia o nervoso de Concórdia! Nada tinha que ver com o rapto de Cailó, mas com a presença dele, do homem que mudara o rumo da sua vida!
Para quem se sente perdido na trama desta história há uma revelação a ser feita!
Em 71, no mato de Angola duas explosões fazem 3 mortos e um ferido grave - o cabo Carlos Fisgada. Não fora a bravura do então jovem sargento Horácio e ele teria sido mais um número nas estatísticas negras da guerra. Horácio carregou-o às costas mato dentro e ele próprio retirou os estilhaços do corpo coberto de sangue de Carlos. Semanas depois, Carlos estava a recuperar num hospital militar próximo de Luanda quando Horácio o vai visitar. Como agradecer a um herói se não oferecendo o que se tem de mais precioso? Carlos com lágrimas nos olhos retira do bolso do seu pijama um rato Mickey e coloca-o firmemente nas mãos do sargento.
Ainda olhando para o espelho o agente murmura:
- Rais parta a vingança! Passades tantes anes e é iste que se vê?

domingo, 19 de março de 2006

Como matar "nerónios"

O boxe é uma actividade em que dois homens tentam deixar-se um ao outro num estado de inconsciência atravéz da aplicação de uma série consecutiva de solicóquios violentos na cabeça, deixando o adversário esticado no chão, incapaz de raciocinar, de se defender ou mesmo se manter de pé. Se um destes homens for derrubado e espancado até um estado de apatia mental parcial, o outro é obrigado a afastar-se e o combate é suspenso enquanto o homem em pior estado recupera a força suficiente para se voltar a erguer, permitindo assim que o espancamento continue (até ao ponto em que esteja outra vez esticado no chão mas, desta vez, completamente imóvel e sem esboçar qualquer emoção.., nem sequer um sorriso de trocista... sem reacção). No fim disto tudo, os dois homens abraçam-se em sinal de desportivismo. Pois... Continuo a achar que existiria mais paz no mundo se se instituisse um dia para o espancamento. Poderia mesmo chamar-se Dia do Espancamento Livre. Não há problema que não se resolva com uma valente carga de porrada. E no fim celebrávamos com um abraço colectivo.

sábado, 18 de março de 2006

Estúpidos ou Determinados?

Mulheres: sobrancelhas, axilas, virilhas, pernas, eventualmente buço
Homens: orelhas, nariz, barba, bigode e se forem ciclistas de alta de competição, pernas
Os nossos pêlos ou são estúpidos ou determinados! Ora vejamos quando os arrancamos, depilamos e cortamos pela primeira vez até compreendo que não entendam logo a ideia e voltem a crescer, mas depois da terceira ou quarta vez já me parece um caso de extrema estupidez ou de uma determinação sem limites!
Será que se os ameaçarmos com a corporacion dermoestetica eles entendem?

quinta-feira, 16 de março de 2006

Contra-mão

E quando se anda em contra-mão a vida toda? Isso quer dizer que somos diferentes ou que se tem apenas esse desejo?
Há dois dias que não vejo nem leio notícias. Se nada de diferente aconteceu os noticiários devem ter sido mais ou menos assim: Atentado no Iraque provoca... mortos e ... feridos, um dos piores atentados dos últimos 3 dias...; Mais um caso da gripe das aves em ... , as autoridades confirmaram que as aves encontradas estavam de facto contaminadas... ; O caso da menina maltratada pelos seus familiares continua em julgamento, a advogada de defesa recusou fazer qualquer comentário...
Ontem pensei: "e se, de agora em diante, deixasse de ver televisão, o que me aconteceria? Tornar-me-ia mais sociável, menos informada? Estudaria mais? Andaria menos deprimida com o mundo? Deixaria de comprar o champô apaixonadamente ruiva? Começaria a andar em contra-mão nos passeios de 30 cm?

terça-feira, 14 de março de 2006

Pisas e BUM!!

Num destes dias ví o filme "Lord Of War". Falam muito de armas mas esquecem-se de uma coisa: as minas.
Acho muito interessante as minas anti-pessoais. Porquê são anti-pessoais? Porque não dá para ter em casa, para fazer festinhas, para ir buscar as pantufas depois de um longo dia de trabalho... Mas uma coisa elas são: interessantes! Embora na teoría tenham sido proibidas de fabricar, ainda existem cem companhias que pagam o ordenado dos seus bons trabalhadores a vender destas engenhocas. Todos os dias (sim, todos os dias) são mais ou menos 6 mil novas minas em folha instaladas. Existe neste preciso momento cento e dez milhões de minas em 72 paises. A cada 22 minutos, há uma que rebenta. Rebetam 75 minas por dia e há 700 pessoas que morrem ou ficam estropiadas todos os meses.
O custo de fabrico e instalação de cada uma é de cerca de 3€. Remover apenas uma custa 300€. Se as removessem todas, gastar-se-ia a módica quantia de trinta e três mil milhões de euros e demoraria mil e cem anos. Custam 3 € e duram uma eternidade! Era bom que muitos outros produtos se pudessem gabar destas qualidades.
No Camboja, um em cada 200 civís tem uma perna ou um olho a menos devido à explosão de uma mina. Hoje em dia, existem 30000 pessoas com essa sorte e ainda há 4000000 de minas no chão à espera de surpreender alguém.
Isto põe-me a pensar se existe algum infeliz ao qual já lhe saiu a sorte grande duas vezes.
Tentei imaginar a maneira mais divertida de fazer uma mina explodir e cheguei à conclusão que seria aterrar com os dois pés numa depois de dar uma cambalhota. Devia ser esquisito de se ver. Será que no Camboja existem chefes de claques como nos E.U.A (aquelas miudas giras que andam aos saltos durante os jogos de futebol americano)? Se existem, vêm elas equipadas com detectores de minas na mão.
Não é só no Camboja. Infelizmente, estas são um enorme flagelo em Africa e em muitas outras partes do mundo da qual a Europa também faz parte.
Não posso imaginar um produtor de minas que durma descansado da vida à noite: "hoje aumentei a ecónomia...zzzzz".

segunda-feira, 13 de março de 2006

A mente brilhante de Horácio o grande agente do CSI

"Eh pá tou a precisar de ir à casa de banhe...aquele bacalhau na me caiu bem...aquile que o velhe me disse não me sai da cabeça...até que enfim que já tenhe os ócules escures... o carles fisgada não me é estranhe, parece-me que o conhece de algum sítio...o que é que será que vou jantar hoje, a Concórdia tá com ar um de case...a ver o que é que a Maria da Natevidade tem para me dizer...pôrra que azia ou serão pêdes?...valha-me São Gonçale de lagues que tenhe mesme que ir à casa de banhe"

domingo, 12 de março de 2006

Brokeback Mountain

«Para quem não viu o filme , eu trato já de resumir :
- tudo sobre dois cowboys que um dia descobrem que são rabetas !
E conversa puxa conversa , quando dão por eles já se estão a escavacar um ao outro.
Desenvolvendo , estes dois cowboys , vão para a montanha pastar ovelhas ; depois aquilo até começa a nevar e não sei o quê ; e os gajos estão lá sozinhos
e isolados ; e vem um Ah, e tal ...tá frio não tá ?! e o outro Ah, pois , tá a cair aquela nevezinha molha-parvos , que é assim fraquinha , mas é fria ... .
Bom...começam com esta conversa meteorologica e ... pumba, quando dão por eles, tão-se a canibalizar ... Dai o nome do filme Brokeback Mountain ( em Português Dobra-a-espinha na Montanha ) .
Ora, pergunto eu , não havia mais nada para achincalhar ?! Com os cowboys ?!
Isto são gajos que são suposto serem duros. Quer dizer que os cowboys quando estão lá a conduzir o gado e a gritar e a assobiar , é treino para gemerem melhor logo à noite ?! E quando andam nos Rodeos aos saltos em cima de touros bravos ?! é para tonificar as nádegas ?!
Eu fartava-me de brincar aos cowboys quando era puto e agora vem estes gajos e destroem o futuro de biliões de crianças que estão por nascer que, a partir de agora , não vão querer brincar aos cowboys porque isso é brincadeiras de limpa- fundos (e eu não estou a falar de peixinhos de aquário aqui ) .
Já tou a ver um Chiquinho qualquer :
Paulinho ! ...vamos brincar aos cowboys ?!
Foooooosga-se !!!! Vai tu ...
Cowboys larilas ?! Isto só podia ter nascido da cabeça de um chinês enfezado como aquele Ang Lee, que tá-se mesmo a ver o que é que ele quer ...
Aquilo é gajo para ter um quinta com 200 cavalos presos há 8 meses com uma corda nos estábulos e com uma fotografia da Miss égua 2005 em frente as ventas para que fiquem todos a relinchar e a escavar o chão à espera de acção. assim que entrar o Ang Lee , com uma dor nas costas ...
É que se esta porra pega , um dia destes temos ai um Manuel de Oliveira qualquer com um Dobra-a-espinha na Lezíria com dois campinos a cruzarem olhares gulosos...»

(enviado por email, OBRIGADO a tu...)


p.h.

quinta-feira, 9 de março de 2006

Piaçaba da Semana (ao estilo do Lidl)

Como conclusão podemos afirmar que somos um blog desprovido de qualquer tipo de atitudes discriminatórias onde a diferença é respeitada, uma vez que existem por ai dois paneleiro que vieram cá votar e ainda não os matamos nem torturamos... se alguém souber a sua identidade é favor avisar!!!
Os outros que gostam do cabelo do Herman são pessoas com bom gosto!!! Um bracinho partido, ou um gato nas ventas já chegava...


Novo Piaçaba:

«Qual a sua opinião sobre este espaço de esplendor literário?»


p.h.

Pensamentos dispersos Vol:XII

Dica de puéricultura: Nunca use um martelo para alisar os altos na cabeça de um bebé recém-nascido. Em vez disso, envolva um pau com 25 cm num pano macio e limpo e bata em cada alto repetidamente até os maiores terem desaparecido e toda a zona estar lisa. A seguir, esfregue com vigor usando um esfregão de arame. Lembre-se que em caso algum deverá usar um martelo numa criança. Especialmente se esta fôr de tenra idade.

Será que o novo programa da TVI "Os Novos não-sei-quê" têm contrato com o INEM? Não sei. Mas sentia-me mais descansado se assim fôsse.

Cada vez que ouço "trânsito intestinal", penso na fortuna que muitos perdem por não instalarem portagens rectáis.

Mau hobby: visitar cemitérios em zonas pobres e tentar adivinhar qual dos mortos teve pior vida.

Mau era se me casasse com uma dentista de peixes chamada Chiquita (como a outra dos grandes exitos) e ficar viuvo por ela usar papel higiénico contaminado enquanto via o seu programa de t.v. preferido: "Os progressos da Medicina".

Má morte: morrer integrado num pacto suicida com clisters.

Juntem-se a nós para lá em Junho ou Maio para mais um jogo de "Responde-me a isto meu sacana!" quando uma das principais perguntas será "Como se chamava a 1ª pessoa estrangular alguém que conhecia há mais de 6 anos?" Boa noite a todos.

E para quê falar 7 linguas se se odeiam os paises respectivos?

Acho fantástico comer sopa de letras e a seguir vomitar as vogais separadas das consoantes. Simplesmente fantástico.

Ando triste por saber que não existem uvas sem grainha.

«Caro Gervásio,
Como estás? Eu estou bem. Tentei doar o fígado à ciência mas não o aceitaram. Para a próxima, junto-lhe umas cebolitas cortadas fininhas e um molho suave. Depois Logo te dou novidades.»
Abraço

COISA RUIM

Gostei! Pode não ser o filme mais original do mundo, como alguns críticos afirmaram, mas tem momentos de genialidade!
Não mostra nada e é como quando não se diz nada, é muito pior, porque a imaginação vai buscar os nossos próprios fantasmas.
A música é boa, o início do filme é óptimo, a história não é má, os actores são bons, as paisagens são excelentes, a casa é linda!
Os efeitos especiais são poucos e é tão bom ver como resulta!
A explicação das personagens é simples e eficaz. Neste filme o público é tratado como sendo inteligente e isso é cada vez mais raro, especialmente em filmes deste género.
"Todos morremos de maneiras diferentes" e acredito que todos imaginamos, o que não foi mostrado de forma propositada, de maneira diferente.

Porque o dia também é delas...

A mim parece-me que a escolha do Dia do jogo do Benfica para hoje não foi uma escolha muito feliz, porra, afinal hoje é dia da Mulher...
Imaginemos hipoteticamente numa possibilidade muito remotamente longínqua assim para o impossível que o Glorioso não ganha!
Todos sabemos que uma derrota do Benfica tem de ser vingada em alguém, certo?
E geralmente esse alguém está em casa com o jantar na mesa a espera que o adepto enraivecido chegue para encher as nalgas!
O problema é que a escolha da ementa nunca é a indicada para acalmar a irritação e acaba sempre por existir um...arrufo! É a chamada falta de tacto!
Mas a verdade é que isto acontece...o que é chato!
Acho que se podia muito bem ter evitado o risco de no dia da Mulher, muitas continuarem a comer do mesmo...

Mas ao menos durante esta noite não há o problema de haver discussões conjugais em plenos bares e discotecas dos casais que se encontrarem...
Eles vão estar trêbados dos festejos da vitoria e elas vão estar cegas com o rabo do rapaz do balcão e o copo de vinho do jantar... mesmo que se cruzem, duvido que se reconheçam... Hoje será mais uma noite Feliz!

Parece que hoje, também por ser dia da Mulher, o Glorioso ganhou... e ainda bem que assim foi!


p.h.

Simplesmente GLORIOSO!!!


p.h.

quarta-feira, 8 de março de 2006

Sensibilidade e Cavalheirismo

- O quê?... queres ir ao jantar do Dia da Mulher? Deves ir, deves!!!!!

Tetemunho de Cailó o canite raptado

Estava eu em casa dos Sarnadinhas, quando sinto o cheiro da minha bela e adorada golden retrivier - Lady. Mas qual não é o meu espanto, quando me viro, mas não a encontro a ela, mas ao humano estúpido que se intitula seu dono. Senti uma pancada forte na cabeça e depois disso pouco me lembro a não ser de escuridão e sons de uma motorizada Casal a toda a velocidade.
Passado o que me pareceu uma eternidade de solavancos, a motorizada parou. Tentei não fazer som nenhum. Eu estava embrulhado numa saca de farinha para vacas e não me conseguia mover. A cabeça doía-me muito e senti o calor de um fio de sangue no focinho. Estava aterrorizado e não me sentia tão mal como da primeira vez que tive que ir à caça.
Depois ouvi a voz do homem a falar com alguém, mas não entendi nada. Senti-me a ser levado. Quando me começaram a desembrulhar uma mulher que não me era estranha disse:
- O que é que raie fizestes ao bichinhe? É cá na te disse para o trazeres intacte!

Mulher

"Julga-me toda a gente por perdido,
Vendo-me, tão entregue a meu cuidado,
Andar sempre dos homens apartado,
E de humanos comércios esquecido.

Mas eu, que tenho o mundo conhecido,
E quase que sobre ele ando dobrado,
Tenho por baixo, rústico enganado
Quem não é com meu pai mal agradecido.

Vá revolvendo a terra o mar e o vento,
Honras busque e riquezas a outra gente,
Vencendo ferro, frio e calma;

Que eu por amor somente me contento
De trazer esculpido eternamente
Vosso formoso gesto dentro da alma."

Luis Vaz de Camões

terça-feira, 7 de março de 2006

Dia da Mulher

Porque será que o bicho mulher, só tem um dia em sua honra.
Não se esqueçam de ser solidário com elas e no dia do bicho mulher, fazer boicote, as novelas que dão na televisão…

segunda-feira, 6 de março de 2006

Inspirações de 1ª apanha

É uma autêntica mina! Os tipos descobriram um verdadeiro filão de inspirações ao mais alto nível!
Pois. Compreendo que não saibam do que estou para aquí a disparatar. Mas é a verdade. "Ninguem como tu"- obra homónima do cantor/poeta incompreendido João Pedro Pais; "Dei-te quase tudo"- obra daquele gajo chamado Paulo Gonzo; "Fala-me de amor"- fungágá musical dos Santos e Pecadores ( sim pá, aquela banda onde o Olavo Blhac é vocalista).Caso não tenham notado, a TVI encontrou um filão virtualmente inesgotável. Estou a falar de títulos de músicas portuguesas que eles passam para novela (isto há guionistas para tudo e mais alguma coisa...). Por agora, usam o nome de músicas relativamente recentes. Contudo, a um nível de produção de dramalhões mexicanos que fazem por ano, só pode acontecer 2 coisas: começam a adoptar para as novelas nomes de músicas antigas ou usam também os nomes da excelente música pimba produzida em Portugal, como por exemplo, "Fui à tropa" do grande Nelo Monteiro.
Eu também ando a magicar uma proposta para um episódio piloto de uma nova novela. Fui inspirar-me numa das mais ilustres personagens portuguesas e na sua música- O grande Tino de Rans. Esta chamar-se-á "Pão pão pão pão com manteiga é tão bom". A escrita vai bem e aconselha-se. Já sonho com o globo de ouro e quiçá ofuscar os "Morangos com Açucar". Continuo à espera do desenrolar da coisa. Espero que também usem grandes músicas dos anos 80 como títulos. Quem é que se pode esquecer do grande sucesso "E se o macaco gosta de banana" do iluminado José Cid? Era exito certo! Razia total das audiências e do time-sharing!
Bem... Fica aquí a ideia.

domingo, 5 de março de 2006

Escola de parvos: Ligue já!!

"Porque não ser um parvo? Um parvo praticante e diplomado? Ou, se tiver competências para isso, um PPE, Parvo Público Encartado. Pode não parecer quando olha à sua volta, mas não há parvos que cheguem no nosso país. Como resultado disso, pode-se ganhar muito e bom dinheiro com parvoíce. O parvo médio ganha pipas de massa por ano mais regalias. E há vagas para parvos em todos os sectores: o governo é gerido por parvos, as grandes empresas são geridas por parvos e o comércio está a abarrotar de parvos. E cada vez mais pessoas enveredam por uma carreira de parvo freelancer. Ligue já para o Instituto Técnico de Parvoíce e receba o nosso panfleto gratúito «Ei parvalhão, aprende a ser parvo a sério!» A maior parte das pessoas consegue ser parvo a tempo inteiro e durante todo o ano. Ligue-nos. Não se faça de parvo, seja um parvo!"

quinta-feira, 2 de março de 2006

Que é feito do CSI-Odiáxere?

Queria deixar aqui um ultimato à Trambolho: então e desenvolvimentos da novel... perdão, série CSI-Odiáxere? Será que não haverá mais episódios?

Vê lá se desenvolves o enredo, ou então, contratamos a equipa de "criativos" que escreve os Morangos com Açucar. Certamente não queres isso.


quarta-feira, 1 de março de 2006

Pensamentos adicionais sobre explosões de cabeças

Não seria interessante se a única forma de morte possível fosse uma súbita explosão da cabeça? Se não existisse outra causa de morte? Se toda a gente morresse assim? Mais cedo ou mais tarde, sem aviso prévio, a nossa cabeça explodia. Sabem o que acho? Acho que todos nós acabariamos por nos habituar. Acho que as pessoas aprendem a lidar com tudo desde que seja inevitável.
Imaginem um bando de tipos a cantar os parabéns a você:«...e para o Carlitos, uma salva de...» BUMM! Acabeça do Carlitos explode. Mas as velas do bolo apagam-se na mesma e o ritual está cumprido. Toda a gente aplaude.
Claro que teriam que haver contratempos ocasionais. «Outra cabeça? Chiça pá! Já é a segunda esta semana...Ainda ontem limpei a alcatifa». Mas aprenderíamos a lidar com isso. Imaginem que estão num restaurante fino com a vossa/o namorada/o e o empregado está a falar-vos dos pratos do dia. «Hoje temos lombinhos de perú marinados num leve molho de salsa...»BUMM! A cabeça do empregado explode. Aposto que nem iam ligar.
«Querida, ele disse lombinhos de perú ou de porco? É melhor chamarmos outro empregado. E pedir mais azeitonas. Não vou comer estas. Ele tinha o prato na mão quando explodiu. Sou alérgico a lombinhos de perú. Acho que vou pedir os tuberos de porco fritos c/ovos. Então e tu? Espera, não te mechas. Tens um bocado de sobrancelha na bochecha. Pronto, já está. Já agora, querida, que vinho vai bem com tuberos de porco?»