sexta-feira, 30 de junho de 2006

ESCROTO MENSTRUADO 1

Felismino estava nervoso era o seu primeiro encontro com a sensual Cassandra, telefonista na empresa do Senhor Silva de Mello. A sua voz sensual e mais os seus seios enormes deixavam-no louco de desejo e o seu membro palpitava cada vez que ouvia "É só um momento vou já passar."
Ele ansiava que a beleza de Cassandra se prolongasse ao seu interior e por isso a tinha convidado para jantar, assim poderia conhecer melhor a mulher por quem já nutria a mais profunda das admirações. Tinham combinado no restaurante e depois de 3 horas de espera Felismino desanimado estava a preparar-se para ir embora quando vê o busto perfeito de Cassandra adiantar-se na entrada do já deserto restaurante. Animou-se a alma e o corpo deste homem que sempre tímido tinha tido a coragem de convidar aquela bomba.

quinta-feira, 29 de junho de 2006

Mandamentos

Tenho um problema sério com os dez mandamentos. Passo a expô-lo. Porquê dez? Serei o único a achar que é mandamento a mais? Acho que a lista foi ampliada para chegar ao número 10. Nota-se facilmente que há alí muita palha.
Aconteceu da seguinte forma: há seis ou cinco mil anos atrás, um bando de vigaristas religiosos e políticos decidiram juntar-se e pensar numa maneira de controlar as pessoas e mantê-las na linha. Em regra, sabiam que eram pessoas estúpidas e, assim, acreditariam em qualquer patranha que lhes enfiassem pela goela abaixo (julgo que eram portugueses). Anunciaram que Deus em pessoa (sim.. um velhote de barba branca que anda aos saltos de nuvem em nuvem...), no alto de uma montanha, tinha-lhes dado uma lista de dez mandamentos.
A pergunta é esta:quando estes tipos estavam enfiados na tenda a inventar esta patranha, porque decidiram que seriam dez? Porquê dez? Porque não nove ou onze? "Os Onze Mandamentos e Meio? Deasapareçam daqui òh pazinhos..." É muito simples. Dez soa a importante. É uma forma de vender melhor. Satisfaz psicológicamente. Foi uma manobra de marketing brilhante.
A meu ver, o número podia ser facilmente reduzido. Comecemos:

-Eu sou o Senhor Teu Deus. Não terás outro deus além de mim. ( tentativa de controlo de mercado).
-Não invocarás o nome de Deus em vão. (palavreado assustador para controlar gente primitiva).
-Respeitarás os dias santos. (sim.. especialmente se fôr feriado e der ponte).
Esqueçamos estes três e ficamos com sete.

-Honrarás o teu pai e tua mãe. (dá jeito quando dependemos económicamente deles...)

-Não roubarás.
-Não levantarás falsos testemunhos.
Estes dois resumem-se numa frase: não serás desonesto. É tipo shampô 2em1.
Sobram seis.

-Não cometerás adultéreo.
-Não cobiçarás a mulher do outro.
A diferença entre estes dois é que cobiçar é mental. Podemos pegar novamente neles e transformar ao melhor estilo shampô 2em1 em: serás honesto e fiel. Ficamos com três.

-Não cobiçarás os bens do próximo. (estupidez pegada. Cobiçar os bens do próximo é o que faz a economía mexer).

-Não matarás. (este parte-me o pau todo. Se pensarmos bem, vemos que a religião nunca teve problemas com os homicídios, carnificinas, etc. Nem por isso. Exemplo? Pensem na Inquisição. O homicidio é uma questão relativa. Depende de quem vai matar e de quem vai ser morto).

Bem, isto está a prolongar-se demais. Vou então dar a minha visão reduzida e concetrada dos mandamentos. Bastam 2!

-Serás sempre honesto e fiel, sobretudo para com quem andas a "confraternizar".

-Tentarás sempre não matar ninguém, excepto se se tratar de alguém que reze a um vingador invisivel, omnisciênte e omnipresente diferente daquele que tu rezas.

E já está. não é preciso dois blocos de pedra. Basta uma simples folhinha A5 para os escrever e ainda sobra espaço para fazer gatafunhos. Simples, sintetizado. assim é que eu gosto.

quarta-feira, 28 de junho de 2006

Leitura da semana


...Mas é o único canal que ainda está ligado às 5 da matina...


"...tremiam de antecipação, o desejo à flor da pele, chegaram a rasgar roupas na impaciência, na sua pressa em sentirem os corpos quentes e ofegantes enlaçados um no outro, húmidos e sedentos de fluidos, em fogo, ardentes de desejo, trepidantes e gulosos; rolaram um no outro, rebolando-se pelo soalho da sala, ora ela por cima, ora ele a montá-la, suspirando e gemendo, apertando-lhe os volumosos seios com uma fome feita de luxúria, de lascívia erótica, as mãos cheias e irriquietas, afundando-se na superfície gelatinosa dos peitos fartos, sensuais, espremendo-a em torno dos mamilos como se a quisesse ordenhar..." in "O Codex 632".

É exactamente este livro que andava a fazer de minha leitura de bons sonhos. Deixei de o ler ao deitar. Puxava tudo menos o sono. Na minha insignficante opinião, o Zé Rodrigues dos Santos escreveu um bom livro. Interessante, histórico, etc blá blá blá...
Contudo, acho que ele anda a abusar do canal da lebre. Acho que ele daria um excelente argumentista para a revista Gina ou estórias da Maria mais atrevida!

terça-feira, 27 de junho de 2006

O mestre Google

Um dos meus passatempos preferidos enquanto tenho de estudar é simplesmente ver o tempo passar, para isso encontro as melhores desculpa...por exemplo ver quem visita o nosso blog. Um dos nossos grandes fornecedores de visitas é o Sr. Google. Para alem da floribela e dos morangos com açúcar há pessoal que faz buscas tão estúpidas como por exemplo: «Por que os jogadores de futebol depilam as pernas»; «batatoon companhia revolta-se»; «história do arroz doce»; «chupi raca»... Vindo todas elas dar aqui ao barraco... Mas de todas as buscas a que mais me intrigou foi a «Alentejo selvagem Carla Matadinho»... Pois é, esta busca veio aqui dar, o que não é por si assim tão estranho...
O que achei estranho foi a descrição que surgiu a relacionar a busca com os Passarinhos Fritos...
Foram relacionados dois posts completamente diferentes, a primeira frase corresponde a um post sobre o eurofestival da canção e a segunda a um outro sobre a cowparade, que em nada se relacionavam... mas afinal parece que o Sr. Google lá arranjou relação...o gajo têm memoria fotográfica, só pode!


p.h.

segunda-feira, 26 de junho de 2006

Fátima à distância de um clic!

-Olá, eu sou a Nossa Senhora na tv. Estou aqui para dizer olá e para me assegurar que toda a gente está a rezar pela paz, pela vitória de Portugal no próximo jogo com Inglaterra, pela queda de um meteorito em cima do Cláudio Ramos e pela morte fulminante de todos os gatos (eles são extraterrestres, toda a gente sabe disso! Nunca devem falar à frente dos gatos!). Além disso, da última vez que cá estive na altura do referendo acerca do uso ou não de cinto pelo Papa, esqueci-me dos óculos de sol. Alguém os viu?
(Um assistente passa-lhe os óculos)
-Obrigado. Segure-me aqui na mala, se faz favor.
(Passa-lhe a mala e guarda os óculos lá dentro)
-Sei que muitos de vocês têm existências sem sentido. Empregos sem futuro, casamentos maus e crianças que vos odeiam porque vocês deram cabo da vida delas. Têm problemas com a droga, álcool, prostituição, o Cláudio Ramos, guerra, fome, VIH, o Cláudio Ramos, gonorreia, sífilis, o Badaró...
-Bem, o que eu quero dizer é extremamente simples: eu e a minha familia vamos estar de férias nos próximos doze anos. Por isso..., AMANHEM-SE SOZINHOS!
-O vosso problema é não estarem a esforçar-se suficientemente. Obrigado. Volto daqui a doze anos. Espero que mudem a cor das cortinas. Doze anos de certeza que dá tempo. E, por favor, parem de chatear o meu rapaz com pedidos estúpidos como fazer-vos ganhar o Euromilhões. Ókeim?
(Para o assistente)
-Dá cá a mala.

Prevenção Rodoviária

Porque sei que somos lidos na "Suisse", Alemanha e na "France", pela comunidade emigrante. E porque os meses de Julho e Agosto são sinónimo de regresso a Portugal pelas "autorrutes e autovias", deixo aqui o conselho pela voz do grande Graciano Saga.

Vem devagar emigrante
(saquem a música, porque vos pode salvar a vida, mas o ideal é comprar a cassete. Eu comprei)

*para quem receia ser preso por sacar a música, chorem com a letr
a:

Vem devagar, emigrante...

"Imigrante vem devagar por favor,
temos muito tempo para lá chegar
e depois, lá diz o velho ditado:
Mais vale um minuto na vida,
do que a vida num minuto."

Passou-se no mês de Agosto,
este drama tão cruel
de um imigrante infeliz
Foi tanta a pouca sorte,
na estrada encontrou a morte
quando vinha ao seu país
Do trabalho veio a casa,
preparou a sua mala
e partia da Alemanha
Mas seu destino afinal
acabou por ser fatal
numa estrada em Espanha
Dizem aqueles que viram
que ele ia tão apressado
a grande velocidade
Foi o sono que lhe deu
o controlo ele perdeu
desse carro de maldade

Foi o sono que lhe deu
o controlo ele perdeu
desse carro de maldade

Trazia na sua mente
ir ver o seu pai doente
que estava no hospital
Na ideia um só pensar
o seu paizinho beijar
ao chegar a Portugal
Mas tudo foi de repente
partiu de Benavente
o drama aconteceu
Ele vinha tão cansado
de tanto já ter rolado
e então adormeceu
Nada podendo fazer
num camião foi bater
e deu-se o choque frontal
Seu carro se esmagou
e desfeito ele ficou
num acidente mortal

Seu carro se esmagou
e desfeito ele ficou
num acidente mortal

Ele não vinha sozinho
trazia também consigo
sua mulher e filhinho
Sem dar conta de nada
e naquela madrugada
morrem os três no caminho
Quando a notícia chegou
no hospital alguém contou
o desastre que aconteceu
Seu pai que tanto sofria
nunca mais o filho via
fechou os olhos morreu
Imigrantes oiçam bem
não vale a pena correr
porque pode ser fatal
Venham todos devagar
há tempo para cá chegar
e abraçar Portugal

Venham todos devagar
há tempo para cá chegar
e abraçar Portugal

Slogans «Betadine»

«Os Holandeses têm o haxixe mas nós temos o Maniche...»


Ainda há sms's quem têm alguma piada! Obrigado a quem a enviou...


p.h.

Fêta é fêta e ninguém drome!!!

Diariamente toda a gente se queixa do preço da gasolina, das filas de trânsito, dos engarrafamentos e das buzinadelas ensurdecedoras... mas sempre que queremos publicamente expressar contentamento, quer seja num casamento, numa vitória politica ou desportiva essa é a forma de festejar!
Portugal ontem ganhou o acesso aos quartos de final do campeonato do Mundo, então Pumba... tudo para dentro dos carros fazer quilómetros, gastar gasolina e passar horas no trânsito completamente parado! Mas desta vez a buzina que normalmente serve de objecto reivindicativo ou de insulto, é a forma de sonorizar a festa!
Conheço muito boa gente que o seu acto mais eufórico de festejo depois de sentar as nalgas no já habitual banco do carro foi trocar o tradicional “pirete” (mão fechada com o dedo do meio em riste) pelo sinal de fixe com o polegar para o condutor do carro do lado! Já não foi mau...
Qualquer dia a campanha publicitária das empresas de transportes urbanos é algo tipo:
«Venha festejar na Carris, apitamos como se não houvesse amanhã, passamos a música mais ridícula da rádio e empatamos o trânsito como gente grande! Carris, o seu carro na cidade...nos dias que Portugal ganha...»
E nesse dia deixa de fazer qualquer sentido ter carro próprio!


Já agora Parabéns a Portugal...e obrigado pelo sofrimento!



p.h

domingo, 25 de junho de 2006

Os D’zrt lá do sítio...



p.h.

sábado, 24 de junho de 2006

pensamento do dia.....

...misturar uma quantidade industrial de Super Bock Abadia com Sagres Bohemia 1835, só podia dar nisto: uma p*** de uma ressaca histórica!

Fogo da Ribêra Vol.:ah... não sei..+ 1


Cara leitora, sem dúvida que é um caso deveras curioso. Contudo, duvido que tal substância tenha qualquer qualidade dermatológica. Caso tivesse, de certeza que a Nivea ou outro qualquer laboratório farmaceutico teria contratos com bancos de esperma.

sexta-feira, 23 de junho de 2006

Piaçaba da semana

É notória a diarreia cerebral dos votantes, uma vez que nem sabem reparar na evidência relativa à sexualidade do Cláudio Ramos. Como tal vou considerar esta votação nula e não será preponderante na decisão da reposição do 70x7, mas desta vez apresentado pelo Eng. Sousa Veloso!
De salientar também as 5 visitas do senhor Jorge Gabriel.
Em relação à Maria das bolachas, fica a dúvida se está era ou não torrada!

Piaçaba desta semana:

Como classifica a participação de Portugal no Mundial?


p.h.

«Dei-te quase tudo»

Hoje resolvi contar uma das fases podres da minha vida... pois é, tenho de assumir que existiu uma fase em que segui uma telenovela da TVI...posso agora dar a desculpa de que estava cheia de boas actrizes, que também não representavam mal, mas eu não sou um gajo assim tão superficial!!! E elas nem eram lésbicas! Não resulta...
Já faz algum tempo que não a vejo, o que me custou muito mas é que já não aguentava mais aquele sofrimento atroz... quem sabe depois disso tenha acontecido mais alguma desgraça, o que acho difícil...aquilo não é um personagem, é um mártir...
O Homem apaixonou-se por uma rapariga, os país não aprovavam, levou porrada do ex-namorado dela, pensou que ela tinha casado com outro, fugiu de casa com ela, foi trabalhar no campo, teve um acidente de tractor, teve a morrer, viveu na rua, levou um tiro do irmão da namorada, teve em coma, foi homem do lixo, voltou a casa, tentou suicidar-se duma falésia, falhou o suicídio, ficou com amnésia, foi viver para um acampamento com Ucranianos, foi trabalhar para as obras, levou porrada dos Ucranianos, foi apanhado pela policia, voltou para casa, descobriu que a namorada é a irmã, descobre que ela está grávida...e que vai ter um filho...deficiente!!!
Ninguém disse que a vida era fácil, não é?!
Isto sim é um argumento de qualidade, com uma mensagem forte...
A realidade é que esta é a forma de animar à Portuguesa... não há nada melhor que chegar a casa depois de um mau dia de desemprego, ir buscar o filho que se meteu na droga e a filha que é prostituta, ir buscar a mulher à casa do amante cabo-verdiano... sentarem no sofá e em uníssono dizer com um olhar terno e doce: «Coitado do rapaz!!! olhem que há gente com menos sorte que nós!!! Ainda nós nos queixamos!!!»
Depois, sorridentes e felizes vão todos para a cama dormir e esperar que no próximo episódio o gajo morra de vez! assim de certeza eles vão estar menos pior que o outro... o que é encorajador!


p.h.

Novos roteiros

Hoje descobrí que me enganei na profissão. Descobrí que poderia ser um excelente, senão genial, escritor de argumentos para novelas. Tanto que hoje enquanto cortava calmamente as unhas dos pés e tirava o cotão do umbigo, tive umas ideias para novos episódios para umas novelas, em concreto para os "Morangos com Açucar" e para a "Floribela". Prestem atenção.
Morangos com açucar- 1ª cena.
Crómio é apanhado a fazer cunningulus a uma máquina de venda de pastilhas elásticas. A diversão começa quando as pastilhas começam a sair disparadas enquanto a sua namorada (a gaja ruiva boa que não me lembro do nome) tenta libertar a lingua deste, fica excitada e tem o seu 1º orgasmo quintuplo.
Sintese- mascar pastilha elástica, gemidos, nome do Senhor invocado em vão.
Morangos com Açucar-2ª cena.
O puto gordo e loiro cai de um pinheiro abaixo e aterra em cima de um gato. Tudo se complica com o cancelamento do concerto dos D'zrt (tá bem escrito?) no clube do Fred quando os elementos da banda apanham verrugas anais e têm de cantar de pé.
Sintese- Piadas com a palavra esfíncter, nudez parcial, piadas sobre hemorroidas e musica foleira.

Floribela-1ª cena
Floribela vai a um pinhal fazer daquelas coisas que ninguem pode fazer por ela envergando um vestido de noite e de sapatos altos e é apanhada a catarolar exitos da Tonicha por um esquizofrénico-amador queniano. Tudo se complica quando descobre que não tem lenços de papel e é obrigada a limpar-se com uma pinha, e, sem querer, passa a dita-cuja no sentido errado.
Sintese- Linguagem desagradável, piadas sobre xixi, ambiente campestre e assadura vaginal.

Era sem dúvida um sucesso. Acho mesmo que tinha um enorme futuro neste campo. Enfim, são escolhas. Contudo, segundo a sabedoria da vida aprendida na universidae acerca do universo masculino: mais vale queimar pestanas do que pintá-las...


quinta-feira, 22 de junho de 2006

Bombeiro? nas horas vagas!

Isto contado ninguém acredita, que screensaver tão catita pró meu telele última geração!! Raios... preciso de mais luz do lado direito... Óh gervásio, puxa lá fogo aquele pasto s.f.f...

*escrito em co-autoria com o Libente Sandes de Choco c/ Mortandela
Obrigado à amiga que me enviou a imagem

quarta-feira, 21 de junho de 2006

the L word

Desde há algum tempo que prometi não escrever sobre assuntos sensíveis tipo: homossexualidade; sexo entre periquitos, padres e gatos; sobre o Papa e as suas vestimentas; ou até sobre o estado da economia actual no Burkina-Faso e a sua influencia no financiamento de armas de destruição massiva no Zimbabué!
Como tal hoje resolvi falar de Lésbicas... não de homossexualidade tipo paneleiragem e maricões... mas de lésbicas lambe carpetes!
A minha visão sobre este assunto não é muito clara devido as dioptrias, mas o lesbianismo para mim acaba por se tornar terapêutico... passo a ver bem melhor com o arregalar dos olhos perante tais imagens...É que nestas duas ultimas noites tornei-me fã de mais uma grande série da :2.
the L Word, uma série que corre o sério risco de se tornar de culto...

Eu juro que queria tentar não ser muito barrasco a falar disto, por isso não vou escrever mais nada... para não arriscar!
Fica apenas a sugestão: vejam!
Ai óia....


p.h
O L da palavra será de lambidela?

terça-feira, 20 de junho de 2006

Estatística prostituta

Aquí ficam uns factos sexuais interessantes sobre a Tailândia que eram precisos há quinze anos atrás. Peço desculpa pela antiguidade da informação, mas acho que é extremamente interessante. Só no ano de 1990, 5 milhões de «turistas sexuais»(*) gastaram a módica quantia de 4,5 milhões de dólares em sexo na Tailândia. Na altura, o país tinha 800 000 crianças com menos de 16 anos a prostituirem-se, sendo esta a actividade principal para crianças dos dez aos dezasseis anos (queres ir brincar com o pião? QUERIAS!!). As raparigas ganham entre vinte a oitenta cêntimos por semana (ou seja, menos que um pirolito, o mesmo em pastilhas elásticas gorila da apróximadamente 16 pastilhas à semana na melhor das hipóteses) e são recrutadas aos 6. Além disso, na época havia 200 mil prostitutas tailandesas a trabalhar na Europa. Em 1993, seiscentos mil tailandeses estavam infectados com o vírus HIV, ocorrendo mil e duzentos novos casos todos os dias.
Só tenho uma pergunta: já ninguém na Ásia esgalha o pessegueiro? Ou seja, já ninguém por aqueles lados escama o besugo? Afagar o mastim? Puxar o lustro à cobra-cega?
Eu tratava do assunto da exploração de crianças. Todos os tipos que fazem este negócio funcionar, trancava-os em casas de banho portáteis e incêndiava-as.
Ps- Não consigo arranjar estatísticas mais recentes porque parece que na Ásia estão todos ocupados a despirem-se.

(*) Exactamente aquilo que faz no Sábado à noite quando atravessa a fronteira...

sábado, 17 de junho de 2006

Questões pertinentes

Mau tempo fica em Portugal


Pergunto-me: o que pensará disto Mário Machado e o Partido Nacional Renovador?

Espíritos

Deve haver um nome para o que sou na cena espírita, qualquer coisa como: mau canal de recepção ou assim. Não há espírito que encarne. Seja natalício, académico, futebolístico, competitivo. Terei algum problema?

sexta-feira, 16 de junho de 2006

AI que Horror!

Nós seres humanos somos sem dúvida uns animais muito peculiares. Sobretudo peculiarmente estúpidos. Temos manias e fobias completamente ridículas. Por exemplo, tive uma amiga que morria de medo de ver Tostas de queijo. Homessa. «Ai meu Deus.. Uma tosta de QUEIJO! QUE HORROR!...Quê? Ai não é? É mista? Então deixa-me dar uma trinca que estou cheia de fome..» Enfim.
Hoje estava a pensar numa outra coisa mais parva ainda: o cabelo.
A coisa mais esquisita sobre o cabelo é que as pessoas mexem no cabelo umas das outras. Aliás, até beijam o cabelo umas das outras, mas, se um pobre cabelo resolver sair sozinho da cabeça do seu dono e por ai andar a deambular sozinho, passa a ser uma das coisas mais repugnantes que se podem imaginar.
«AI MEU DEUS! UM CABELO! QUE NOJO!» E no entanto tem mais ainda na cabeça.

quinta-feira, 15 de junho de 2006

«Tão caindo pírigos da travoada...»

“Miiiiiiaauuuuuuu..............tttttttzzzzzzzz”

Hoje senti-me mais aliviado. Parece que já está a chover em todo o lado! é que nos últimos dias parecia que só chovia e trovejava em Coimbra! Tudo bem que eu tenho andado a estudar, o que por si só é uma alteração climatérica abismal, mas nunca tinha conseguido fazer trovejar...
Mas até nem me importava, uma vez que a Trovoada sempre foi algo que me fascinou...principalmente à noite...a Luz a entrar no quarto, um grande barulho logo seguido... desde pequeno que tenho o hobby de ver trovoada...um espectáculo relaxante que aconselho...
É isso e ficar à espera que cada raio que cai atinja um belo exemplar extraterrestre: assim tipo gato! Acho que isto foi uma influência do Garfield, num episódio em que ele levava um «valente esticão»... desde esse dia guardei no meu imaginário que em cada raio que cai, existe a possibilidade de rever essa imagem... isso é que era!
E então lá fico, a olhar...à espera!
Outra coisa que ninguém me tira da cabeça é que quando o «Benjamim» inventou o pára-raios lhe deixou aquele formato para nós os pendurarmos pelas coleirinhas vermelhas com guizinhos... depois era só esperar pelo “guisado”.*


p.h.

*
(este foi sem duvida o meu melhor trocadilho de hoje, o chamado trocadalho do carilho)

quarta-feira, 14 de junho de 2006

Animais de estimação Vs Família


Fumo SG Filtro, toco piano e gosto de digenias!!


Já tive inúmeros animais de estimação. Hoje em dia, tenho apenas uma iguana. Já tive de todos os tipos de animais que possam imaginar. Talvez devido ao meu espírito ciêntifico, realizava neles pequenos testes e experiências das quais saia sempre frustrado. Durante grande parte da minha infância, devido a Lamark e as suas teorías de esforços consecutivos, tentava produzir um tipo de animal de estimação que não precisasse de comer. Assim, simplesmente não lhes dava comida. Ficava frustrado. Sempre que o animal estava quase a habituar-se, morria por falta de nutrientes. Lembro-me que as melhores cobáias que tive forma umas carpas que na altura mais pareciam enguias.
Mas no mundo dos animais de estimação existe um animal que é realmente o fim da linha: o macaco.
Quando chegamos ao ponto de querer um macaquinho como animal de estimação, enfim... tenha um filho! Afinal está lá mais perto.
Se quer um animal que fume cigarros, que ande de bicicleta e skate, seriamente julgo que deveria constituir familia.
Os macacos, aliás, foram os primeiros astronautas nos anos 60 do séc. XX, o que, com certeza, faz todo o sentido na mente do macaco «Sem dúvida que é o próximo degrau lógico para mim porque, trabalhei com o Zé Castelo Branco durante um mês no Circo das Celebridades, logo, estou mais que preparado para aguentar com as forças G máximas de entrada na atmosfera».

Polémica 5 à Sec

Simão recusou trocar camisola com Mantorras.... Ao que tudo indica, Simão terá dito a Mantorras para a lavar primeiro.

terça-feira, 13 de junho de 2006

a 2 meses das festas da Corte do Pinto!

Sou fascinado por Sítios, os seus surrealismos, as suas peculiaridades e incoerências, o seu absurdo.
A Corte do Pinto, aldeia raiana, preenche todos estes requisitos e mais alguns. No entanto, e para não ser excessivo na enumeração, destaco apenas 3 particularidades que o provam, a saber:

-os dias têm 25 horas, isso mesmo…25 horas, pois em mais sítio algum vi espectáculos marcados para as 24:30 da noite;

-as festas populares, ex-libris, realizam-se numa ribanceira que, segundo os critérios do Tour de France, é considerada contagem de montanha de 1ºcategoria;

-e por último, mas talvez a mais fascinante, é a terra de Joseph Schildkraut (ou pelo menos dos seus avós)… que raio de nome deram ao miúdo! Que segundo o Sr. Google é Autríaco, no entanto, fontes credíveis afirmam ser Alentejano.

Joseph Schildkraut... enquanto jovem "balhão"


Chop-Suey e arroz xauxau

Na semana passada fui jantar a um restaurante onde servem sushi, sashimi e essas coisas maradas japonesas ( que por sinal são muito boas). Comi a refeição como não podia deixar de ser com os pauzinhos da praxe. Mas a coisa de comer com pauzinhos nestes jantares é saudável: rimos que nos fartamos com a falta de jeito de alguns e no caso de sermos um destes últimos, é saudável também porque comemos pouco e fazemos exercício na tarefa titânica de conseguir comer alguma coisa com aquilo.
A coisa que mais admiro nos chineses e nos outros povos oriêntais é a sua fé na tradição e nos costumes. Vejam bem! Os tipos ainda comem com pauzinhos! Se pensarem, com certeza que , qualquer um daquela parte do hemisfério, já viu com certeza garfos, facas e colheres.
«Ehhhh....siiiim.... Estão porreiros e tal.. Catitas. Mas preferimos os pauzinhos».
Como pode isto acontecer? Imagino durante centenas de anos, os camponeses oriêntais levantam-se, tomam o pequeno almoço com pauzinhos e vão trabalhar para o campo durante todo o dia com o quê? COM UMA FORQUILHA!!! Uma forquilha...

O que será pior?

Ser frango de aviário ou ser o Cláudio Ramos? Ser a Floribella ou ter um pato de peluche enfiado num braço? Correr uma maratona só com uma perna ou ter que trabalhar com o Nuno Graciano? Ser prostituto ou ter que voltar a viver em casa dos pais porque não se tem onde cair morto? (Para que fique claro eu só não escolhi a prostituição porque o mercado é demasiado competitivo, já viram os classificados do Correio da manhã?)

segunda-feira, 12 de junho de 2006

Dicionário de algibeira Vol.V

Para hoje, retiramos o véu que cobre a letra H (de helefante, homemsexuale e por ai adiante)...

Hemialgia
Quer dizer: exactamente o mesmo que enxanqueca.
Deve-se fingir que quer dizer: admiração
Uso na conversa: cada vez que te ouço dá-me uma bruta hemialgia, és melhor que o Fidel...

Hispidez
Quer dizer: qualidade de apresentar grande número de pêlos bem desenvolvidos e eriçados.
Deve-se fingir que quer dizer: coxear da perna, andar manco.
Uso na conversa: Então Genoveva, pareces estar cada vez com mais hispidez ein?

Hircino
Quer dizer: odor fétido característico do bode.
Deve-se fingir que quer dizer: Paulo Coelho (sim, é esse mesmo! Aquele escritor cujos livros se vendem nas estações de serviço e nos Hipermercados...)
Uso na conversa: vou alí à casa de banho. Acabei de lêr um livro ao sol e sinto-me demasiado hirciniado.

Huri
Quer dizer: mulher belíssima que o Corão (não, não é nenhum livro do Paulo Coelho...) promete ao fiel muçulmano na vida futura, mulher extremamente formosa, por outras palavras, boa comó milho ( ainda julgavam que eles amarravam kg's de explosivos às costas a troco de amendoins??)!!.
Deve-se fingir que quer dizer: eloquência.
Uso na conversa: Ramiro, a tua irmã é uma enorme huri pá. Será que ela aceitaria ser minha genetriz(*)?


(*)Outra vez sem saber o que significa genetriz? Não perca tempo! Consulte já o IV Vol. do Dicionário de algibeira!!

E por hoje fico por aquí. A letra H (de halface, hasma, hestrábico e etc and so on) é uma letra muito fraquita. Esperemos que melhore com a que vem a seguir que é a letra....ah....ah...sim! Essa mesmo que eu logo vos direi amanhã.

domingo, 11 de junho de 2006

Documentário

O célebre realizador português Manoel de Oliveira revala-nos com o seu olhar penetrante o seu novo documentário sobre a história portuguesa com um estudo em 4 partes do «Grande Pânico dos Traques de Couve de 1860» . O desastre durou todo o Verão, tirou a vida a mil e seiscentas pessoas vítimas de doenças de foro pulmonar. Para realizar os efeitos sonoros especiais, foi necessário recorrer a mais de cento e cinquenta homens do Montijo que foram alimentados só com cerveza e couves durante dez semanas. Catorze duplos, um canário e um besugo morreram durante as gravações.

Prognósticos

O Ricardo não vai deixar passar uma bola, o Cristiano Ronaldo em delírio vai começar a dar beijinhos nos defesas adversários e chamar-lhes nomes esquisitos como Merche. O Figo entre italianadas, espanholadas e línguas de gente loura vindas do norte da europa decide aprender a falar. Deco começa a dizer PÁ e PRONTOS para se sentir português, mas ao primeiro acorde de samba as ancas lançam-se numa agitação nervosa. O Quim no banco questiona-se quanto ao número necessário de guarda-redes para mudar uma lâmpada. Scolari manda uma carta apaixonada a Pinto da Costa (o médico legista, não o que parece um morto a falar) pedindo-lhe que a sua autópsia não seja muito dolorosa, uma vez que perder com equipas ditas menores se afigura perigoso. Maniche, menino fofinho de Mourinho, faz relatórios diários ao grande treinador de futebol que é o Zé (o povinho). Petit fala com os manos emigrantes/imigrantes (dependendo do lado da fronteira em que se encontram) e diz-lhes pela milionésima vez que eles ganham mais a trabalhar num restaurante no Luxemburgo do que ele. Pauleta grita: "Porquoi, porquoi? Je suis un bom goleador, mes je suis trés fatigué! Os outros todos, excepto o Costinha, o Miguel e o Boa Morte que têm cortes radicais, passeiam-se pelos relvados a pentear-se e a pousar para os fotógrafos enquanto mandam abraços para a família.
Temos que dar um desconto, se fossem vocês com mulheres modelos, carros desportivos, ordenados colossais e abdominais bem definidos, iriam dar-se ao trabalho de correr feitos doidos só porque as pessoas gritam portugal e têm bandeiras nas janelas?

sexta-feira, 9 de junho de 2006

Casacos de peles

Não percebo porque razão é considerado tão atraente uma mulher num casaco de peles. Juro que não entendo. Porquê quer um homem ver uma mulher num casaco de peles? Elas estão em casa e vão-se arranjar para sair:depilam as pernas, depilam os sovacos, põem perfume, arranjam as sobrancelhas, etc. E depois, quando vão sair, vestem um casaco que mais parecem um urso?
Não entendo, palavra.
Para mim, a única razão para vestir um casaco de peles é se quiserem passar despercebido perto de outro animal.
Já viram aqueles caçadores tribais? Vestidos com as peles dos animais e depois usam a cabeça do pobre bicho como boné? Qualquer dia, algum veado ou alce passa por ele e diz: «Sim, isso fica mesmo bem! Vou virar a cabeça para deixar de vêr essa bola de pêlo com uma cabeça extra e continuar a beber aqui desta fonte porque alí não se vê nada que se aproveite...»
Enfim...

Produtos hortícolas

Num destes dias, numa pacata ida à loja da esquina para comprar géneros alimentícios, decidí comprar algo catita para meter no arroz uma vez que já andava um pouco saturado de arroz branco. Pensei cá para mim que coisa é que condizia com arroz... Olhei para a secção dos congelados e ví umas cenouras pequeninas impecáveis e instantâneamente imaginei-me a deleitar-me com um arrozito com táis cenouras. Comprei as ditas e caminhei para casa. Em casa, arrumei as compras nos devidos lugares e peguei no saco de cenouras. Lí o rótulo da embalagem «Cenouras bebés» . Cenouras BEBÉS???!!! Santíssimo... Não fui capaz de comer táis cenouras devido ao seu nome tão carinhoso. Mas quem é que consegue comer tal coisa com um nome tão fofinho? Imaginei as cenouras pequeninas de chupeta e de bibe. Mas por que ráio dão estes nomes às coisas? Um nome tipo «cenouras pequenas» não servia? Cenouras bebés? O peixe quando pequeno não se come porque é um desperdício. Até campanhas fazem na televisão. Os animais pequenos não se abatem porque ainda não têm carne nenhuma e porque é moralmente incorrecto. se assim é, também deveria ser proibido comer cenouras bebés. Ainda tinham tanto para crescer...
Comí o arroz com cenouras bebés. É verdade que comí. Mas com os olhos marejados de lárimas... Tinha estado a descascar cebolas.
Agora que reparei, é por ter destes pensamentos que as pessoas fogem de mim na rua.
se quiserem saber mais um pouco sobre produtos hortículas, cliquem aquí!
Não permitam que se comam cenouras bebés!!

quinta-feira, 8 de junho de 2006

Dicionário de algibeira Vol.IV

Bem, meus caros amigos, hoje irei debruçar-me na letra G (de gipe)!

Galhas
Quer dizer: chifres dos ruminantes, armação.
Deve-se fingir que quer dizer: cabelo extremamente cuidado, sem caspa e com um penteado fenomenal igual ao do Paulo Bento.
Uso na conversa: ontem enquanto espandogava(*) com a tua namorada, ela disse-me que adorava as tuas galhas.

Galrear
Quer dizer: balbuciar, emitir sons vocáis sem articular palavras.
Deve-se fingir que quer dizer: qualidades de orador ao mais alto nível.
Uso na conversa: Homessa! Shôr porteiro da discoteca! Que qualidade de galreador! Deveria tentar o showbusiness!

Gana
Quer dizer: má vontade, desejo de fazer mal.
Deve-se fingir que quer dizer: empatía, amizade.
Uso na conversa: ..cada vez que vejo o Cláudio Ramos, dá-me cá umas ganas...

Gargalho
Quer dizer: escarro glutinoso, expelido com dificuldade.Varia entre o tamanho de um berlinde (também conhecido como arriol) e o de uma ameixa de Elvas. De consistência semelhante a uma almôndega sem molho.
Deve-se fingir que quer dizer: pessoa cuja companhia é extremamente agradável.
Uso na conversa: ...adoro quando apareces cá de surpresa para jantar òh Gervásio, és verdadeiramente o maior gargalho que conheço.

Gatismo
Quer dizer: incontinência urinária ou de fezes
Deve-se fingir que quer dizer: treçolho no olho esquerdo.
Uso na conversa: ...ele teve que se ir embora, tem gatismo. Aquele olho à-de ser a sua perdição.

Geba
Quer dizer: mulher velha, corcunda e não muito beneficiada pela natureza, ou seja, digamos assim: se Deus existe, quando este distribuiu a beleza pelo mundo, as gebas estavam fechadas nas casas de banho com ataques de gatismo.
Deve-se fingir que quer dizer: caixa do MiniPreço.
Uso na conversa: sim, ela trabalha que se farta. É a maior geba lá da loja.

Genetriz
Quer dizer: a que gera, mãe, progenitora.
Deve-se fingir que quer dizer: estrela da rádio e K7 pirata.
Uso na conversa: sabes, eu fazia da tua mana uma excelente genetriz!


(*) Caro leitor, não sabe o que significa a palávra espandongar? Não perca tempo! Consulte o 2º volume do Dicionário de algibeira! Não seja energúmero!

Sandes de choco c/mortandela, o libente escol ao serviço da sociedade, do ensino, da produção de whisky, das bolachas de água&sal e da Ordem dos vendedores marroquinos de amortecedores em 2ª mão.

quarta-feira, 7 de junho de 2006

PROCURO NOVO DONO

PROCURO NOVO DONO

TRATA O PRÓPRIO
96161616

Saídos da casca!!!

Antigamente não mostravam a cara, muitos pensavam dessa forma, mas ninguém o demonstrava livremente e sem pudor da sua idiota convicção...Sabíamos que existia, mas a sua clandestinidade mostrava uma consciência pelo ridículo de uma minoria essa sim desprezada por grande parte da sociedade!
Embora ultimamente fosse óbvia a relação do partido Nacional renovador com a Frente Nacional, continuava a ser uma imagem desfocada, não havia um rosto...apenas uma estereótipo! Branco de cabeça rapada, com tatuagens exuberantes e a calçar botas de biqueira de aço...Ouvíamos falar de casos de violência e de muitos outros que muitas vezes ficavam pela simples mas assustadora ameaça... casos graves, que a mim já me causavam preocupação!
Mas a reportagem de hoje da RTP assustou-me... não tanto pelos argumentos e insinuações ridículas de sempre...
Mas pela assustadora coragem para dar a cara e assumir publicamente formas de estar e intenções que todos já conhecíamos...mas que nunca ninguém tinha publicamente defendido no nosso País... Parece que o dito senhor já foi preso, algo que não me surpreende... o que me assusta é o facto de ele ter aparecido, de ter tido essa força e apoio para aparecer, dar a cara, dizer o que pensa, o que quer fazer e como o sonha fazer...
Isso é que me assusta!!!


Se procuravam um post com piada, vão ter de esperar que este palhaço saia da prisão e conte os episódios do duche conjunto!


p.h.

terça-feira, 6 de junho de 2006

PROMOÇÕES

Em três passos que dou num supermercado passo por cinco raparigas que avançam sobre mim com produtos novos. Uma quer que eu compre umas águas que têm fibras e emagrecem. A segunda quer que eu compre uma caixa com seis gelados, para ganhar um lipstick (não sei se é assim que se escreve). Outra quer que eu prove uma daquelas cervejas amaricadas com sabores frescos de não sei o quê! Outra diz que se eu comprar seis embalagens de leite com mil e um aditivos me oferece uma caneca. A última agarra-me e suplica que eu compre quatro embalagens de sumos cor-de-rosa para ganhar um magnífico, um fantástico, um inacreditável copo de vidro com publicidade imprimida. Este tipo de publicidade é de todas a mais irritante!
A partir de hoje vou às compras a partir das 21h

Estamos a perder a nossa «edentidade Coltorale»

Está a perder-se uma tradição que eu tanto gostava, um gajo agora vai aos casamentos e já não nos dão aquelas fitinhas de rede brancas para enrolar na antena do carro... está a perder-se uma tradição tão nossa, que nos identificava e da qual eu e um outro meu amigo nos orgulhávamos... isso e o cuspir o caroço da azeitona... mas sobre isso já não se fazem manifestações...O que é cultura é matar os touros!
Estamos a perder a nossa identidade pá!
Tudo começou com o arroz, depois as palmas... qualquer dia ninguém apita durante o cortejo para o copo de água!!! Ninguém vai guardar um rissol no bolso, ninguém vai tocar no braço da pessoa do lado com um ar maroto ao mesmo tempo que o padre pergunta se alguém tem algo contra o casório! Ninguém vai adormecer na Igreja com a ressaca...e apontar para o amigo encalhado a dizer que ele é o próximo!
Ninguém tenta tirar uma foto entre os noivos... Ou pior...ninguém paga para a liga da noiva subir ou descer à frente dos olhos do orgulhoso marido... O padrinho já não se embebeda com o noivo até a noiva ficar envergonhada e os pais da noiva não se vão arrepender naquela mesma hora de deixar a sua filha com aquele animal!!! Qualquer dia os casamentos não acabam com os amigos do noivo a tentar abafar garrafas de Whisky para beber de golada enquanto sobem ao palco na tentativa de roubar o microfone ao cantador... Qualquer dia não se ouve musica pimba nos casamentos e não há ninguém a tentar afiambrar a prima boa da noiva!
Qualquer dia não há casamento...e consequentemente se extingue esse outro ritual que nós também executamos na perfeição...que é o Divorcio!
Estamos a perder a identidade...e contra isso não há manifestações!


p.h.

Abram os olhos moçoilas...

De acordo com Henrique Jones, Médico da selecção Portuguesa, as «noitadas» das folgas não prejudicam, pois foi tudo pensado! Os rapazes também têm direito a beber um copo... foi tudo tão bem pensado que este diz:
«Obviamente que os jogadores foram alertados para a necessidade de cumprirem 'x' horas de sono e de repouso e de alguns cuidados de higiene que devem cumprir...»
Ok, problema resolvido...
Mas eu já pensei bastante e sinceramente não estou bem a ver é o tipo de cuidados de higiene EXTRA a que este senhor se refere...fiquei intrigado! Afinal de que tipo de gente é que estamos a falar? Será tomar banho? Lavar os dentes? Os pés?...ou o baixo ventre?
Merche e Hellen, abram os olhos...ele há por ai tanto gajo lavadinho!!!


p.h.

Dicionário de algibeira Vol.III

Como o prometido é devido...

Fanchona
Quer dizer:Mulher robusta de aspecto viríl e de hábitos ou predileções impróprias para o seu sexo (é o que diz no dicionário!).
Deve-se fingir que quer dizer: um prato típico do centro norte português composto por cabra velha a apodrecer em vinho tinto (chanfana).
Uso na conversa: ontem comí uma fanchona e até não me soube nada mal.

Fanchono
Quer dizer: homem dado a paixões libidinosas para com as pessoas do mesmo sexo.
Deve-se fingir que quer dizer: o mesmo que cabisbaixo.
Uso na conversa: òh, Casimiro, tu andas muito fanchono ultimamente.

Faniqueiro
Quer dizer: aquele que anda à cata de pequenos lucros.
Deve-se fingir que quer dizer: político, deputado.
Uso na conversa: Pois é Geremias, tu cada vez estás mais faniqueiro! Devias pensar numa carreira política mesmo.

Fátima
Quer dizer: localidade e sede de concelho no distríto de Santarém.
Deve-se fingir que quer dizer: o caso Roswell de Portugal, algo como avistar um burro castanho a pilotar um avião, ou seja, impossível.
Uso na conversa: Quê? Eu ter um caso amoroso contigo òh Juracinda? Pois... E a seguir vou a Fátima.

Fecal
Quer dizer: relativo a fezes, excrementos.
Deve-se fingir que quer dizer: pensamentos muito elevados, filosóficos.
Uso na conversa: Sim, tens razão... Eu sei. Tu tens um pensamento extremamente fecal.

Femeeiro
Quer dizer: homem atiradiço à mulheres.
Deve-se fingir que quer dizer: homem extremamente cortêz.
Uso na conversa: Cada vez que vejo tanta mulher junta, fico femeeiro in-extremis.

Flatuloso
Quer dizer: sujeito a flatulência, ventosidades, enfim, peidos.
Deve-se fingir que quer dizer: gajo dos D'zrt.
Uso na conversa: estou mesmo muito flatuloso hoje, só me apetece cantar e saltar.

Bem, e por hoje já chega.

segunda-feira, 5 de junho de 2006

Dicionário de algibeira Vol.II

Decidí novamente alargar os vossos horizontes.

Escatólogo
Quer dizer: indivíduo que tem a escola toda quanto aos tratados sobre excrementos, ou seja, percebe literalmente de merda a baldes.
Deve-se fingir que quer dizer: o mesmo que intelectual.
Uso na conversa: Òh Jocelindo, tu realmente és um grande escatólogo!

Escatófilo
Quer dizer: ser que vive ou cresce no meio de excrementos, vulgo merdum.
Deve-se fingir que quer dizer: quem gosta de ver o HermanSic.
Uso na conversa: ontem fui ao cinema e era só escatófilos!

Eschicharrado
Quer dizer: seco, mirrado com o calor.
Deve-se fingir que quer dizer: algo semelhante a halterofilista.
Uso na conversa: Caro Ancelmo, ultimamente tás mais um pouco eschicharrado pá.

Escroto
Quer dizer: pele que envolve os testículos.
Deve-se fingir que quer dizer: compincha, amigalhaço.
Uso na conversa:...dá cá mais cinco òh Justino! Com a breca!És o maior escroto que conheço!

Espandongar
Quer dizer:
pôr em desordem, esfrangar, estragar, amachucar.
Deve-se fingir que quer dizer: fazer sudoku.
Uso na conversa:..e então, estava eu com a tua namorada a espandongar calmamente no quarto...

E por hoje fico-me por aquí. Quiçá amanhã vos dê então uma nova visão acerca da letra F.
Sandes de Choco com mortandela, o Escol ao serviço da sociedade!

domingo, 4 de junho de 2006

Invenções ao desbarato

Por mero acaso, já repararam que, num ajuntamento popular qualquer, seja a eleição do presidente da associação do sítio, festas de Verão e até nas feiras, sempre que alguém quer atrair a atenção da populaça falando para um microfone, põe-se sempre a gritar: «ATENÇÃO SENHORAS E SENHORES! A VOSSA ATENÇÃO POR FAVOR!!». Até aquí tudo estaría bem se o energúmero que está aos berros ao microfone se lembrasse que o propósito dos sistemas de som é apenas um: ampliar o volume da voz! Eu, na minha modesta opinião, julgo que foi esse o intúito do inventor do microfone. Extremamente simples: aumenta o volume. Não faz absolutamente mais nada. Não rala pão, não vai às compras sozinho, não passa roupa a ferro. Apenas aumenta o volume da voz.E então para quê gritar? Gritar ao microfone? Gritar até doerem as cordas vocáis? Bem... Extremamente simples: palermice. Esse é o problema. Existem palermas, eles andam entre nós. e o mais divertido é que, normalmente, são esses os escolhidos para oradores nestes casos.
Posso estar enganado (embora raramente o esteja) mas parece-me que, se existe um aparelho que nos amplifica a voz, para quê gritar? Se tiverem outras opiniões contrárias à minha, podem-na expôr. Prometo que não vos mando chicotear. Estou disposto a ouví-la.
Mas, por favor, falem baixo.

sexta-feira, 2 de junho de 2006

Piaçaba da Semana

Segundo esta votação, parece que existe uma inconstitucionalidade na atribuição da nomenclatura ao nível do nome dos ditos e denominados grupo e o seu meio de transporte correspondente a eles próprios como indivíduos na medida das deslocações... Parece-me óbvio, mas vou pensar sobre isso!
De salientar ainda a grande afluência de moradores da Corte Pinto que fazem parte da comissão de festas e andam à procura de grupos de baile para abrilhantar as noites de Verão! Os votos que consideram a barriga uma vantagem, assumo que foram deixados por mim... uma questão de auto-convencimento!


p.h.

FLORIBELA

Este post é dedicado a todos os FANS do raio da Novela que ultimamente nos visitam encaminhados por esse grande sábio da Internet que é o Sr. Google!
Obrigado pela vossa visita...e preferência!

Aproveito também para vos pedir desculpa por todos comentários menos positivos ao vosso programa televisivo preferido e prometer que vamos TENTAR nunca mais dizer que a Novela é muito má, que a protagonista é irritante, os actores são mãos, o argumento é mau, a musica é má, a imagem é má, o actor principal tem um cabelo louro ridículo e mau e que entre a gaja que tenta falar Alemão e um gato eu tinha duvidas quem espancaria primeiro!
Voltem sempre, Floribelianos!
Para a semana estamos até a preparar um espectáculo com marionetas fogo e facas inspirado na Novela... ligámos também para a SIC, de forma a nos tornarmos o Blog oficial de Fans da Floribela e quem sabe ter uma participação activa na escrita do guião!

Por isso já sabem, os Passarinhos são tudo o que vocês procuram...


p.h.

Felgueiras novamente...


Nunca visitei Felgueiras, contudo, cada vez tenho mais certezas que o lugar da autarca local era numa prisão. Trocar o Rio de Janeiro por Felgueiras é tamanha falta de gosto que só a prisão poderá resolver.

Mais uma vez o Diário das Beiras!

Um apontamento de primeira pagina: António Paredes a favor das associações juvenis. Ofereceu euromilhões a associações juvenis!
Ok, até aqui tudo bem, uma foto do senhor muito pomposo e tudo! Orgulhoso do seu nobre acto... Mas ao ler no interior parece que o bom samaritano apenas ofereceu um BOLETIM preenchido para o euromilhões de hoje!
Não foi o premio, ofereceu uma possibilidade remota de eventualmente, quem sabe hipoteticamente por acaso se que porque talvez um dia com sorte, ganhar o premio!
A isto eu chamo “caridade”. (que é uma palavra tão linda!)
É o dar pelo desinteressado prazer de ajudar...
Até já estou a imaginar os putos a sorrir a correr pelos corredores com o papelito na mão, todos contentes e cheios de sonhos...e logo à noite todos frente à TV, a babar para cima da Marisa Cruz e...a apanhar uma valente desilusão...
Mais valia ter gasto os 2euros em pastilhas e distribuindo pelos putos...Ao menos viam qualquer coisinha... Ele há com cada uma!!!


p.h.

quinta-feira, 1 de junho de 2006

Prazeres gastronómicos

Para quem não saiba, segundo um estudo, a chamada "fast-food" portuguesa, também baptizada de salgados, é extremamente prejudicial para a saúde. Isto devído ao alto teor de gorduras mono-saturadas e à fritura em óleos muitas vezes potêncialmente cancerígenos.
Contudo, eu tenho que admitir... adoro croquetes...

Férias?

É oficial: a época balnear começou... venham de lá esses feriados e fins de semana prolongados.

Eufemismos culinários

"Quem foi que me comeu a chamussa??! Aaah??"

Ora bem, hoje, na minha febre quixotesca de melhorar o mundo, vou-me debruçar outra vez nos eufemísmos que encontramos na culinária. Uma à qual acho imensa piada é à palavra "aroma". Tenham imenso cuidado com esta palavra. Iogurte (não, não é nenhum gajo inglês) com aroma a morangos... Aroma a morangos? Ok... Façam o favor a vocês próprios de consultar então a composição do dito produto. Caso lá encontrem realmente morangos ou mesmo os seus vestígios, digam algo, telefonem ao SIS! À APOVNI (Associação de Pesquisa Ovni) ou mesmo aos X-Files Amaricanos!
Gatos... Esses terríveis seres... Novamente os alerto para o facto de que nunca, mas mesmo NUNCA devem falar à frente destes seres: são extra-terrestres. Toda a gente sabe.
Bom... Voltando ao tema, até existe comida para animais com aromas. Por exemplo, comida para cão com aroma de galinha. Bom, talvez goste se lhe dermos um bocado mas de certeza que não vai dizer:
«Epá, òh meu ilustre dono e mestre, por acaso não tens por ai comida com sabor a galinha? É que já tou um bocado farto de aroma a vitela»... Duvído... Aliás, duvído mais ainda de animais cujo cumprimento seja cheirar o cú uns aos outros. Quanto a lamber os seus próprios genitáis, tá-se bem. Eu sei que muita pessoa por aí também o faria se estivessem dotados de tamanha flexibilidade.
Bem, deixo-vos por agora e vou alí mais além beber um "iogrute" com aroma de nêspera.