quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Big brother is watching you

Hoje fui apresentada a uma senhora.
Senhora- És de Lagos?
eu- Sou!
Senhora- Mas eu não te conhecia.
A última frase foi acompanhada por um olhar de predador que observa desconfiado.
Pelo menos é uma boa variante de: -Ah tu és a irmã da/o... filha da/o.
Mas conhecerá todos os habitantes da cidade? É uma questão que coloco, para um debate que será certamente vivo e empolgante aqui entre a passarada e visitantes do ninho. Piu

1 comentário:

efe disse...

Essa firmeza na tentativa de receonhecer um conterrâneo aumenta com a distância em Km. Em Portimão, esse diálogo dificilmente aconteceria, em Beja sim, mas um tanto atenuado. Numa vila do Quirguistão, o diálogo estender-se-ia, pelo menos, por umas três horas ou até descobrirem, na conversa, algum lacobrigense conhecido de ambos/as.

Conheço pessoas que conhecem todos, ou quase todos, os naturais de Lagos (e que nunca de cá saíram), com idade superior a 50 anos. Mas com niveis etários mais jovens é praticamente impossível deter esse conhecimento.