sábado, 18 de outubro de 2008

Ena...

Não é costume meu escrever os devaneios neste blog ao fim de semana, e, até ultimamente, é até raro escrever durante esta. No entanto, algo me faz quebrar tal acto de rotina.

Paulo Coelho vendeu hoje o seu 100 000 000º livro e tal facto foi motivo para uma enorme festa numa cidade qualquer da Alemanha!

Mas que bom...

É fantástico como surgem mercados paralelos em tudo o que seja negócio que dê lucro. Criaram-se carros movidos a gasolina. Criaram-se bombas de combustível, os árabes tornaram-se milionários. Criaram-se auto-estradas para viagens de longa distância, criaram-se restaurantes nas bombas de serviço que vendem um tipo de fast-food à portuguesa como é a típica sandes de omolete, pastéis de bacalhau ou rissóis de camarão. Como é óbvio, e a ASAE trabalha há pouco tempo, para muitos destes restaurantes, salmonela era ingrediente essencial em qualquer prato que se prezasse.

Dai, surgiram enormes casas de banho nas áreas de serviço para miúdos e graúdos. Mas e que fazer com tanto tempo dispensado na casa de banho a olhar para as tão célebres frases que decoram as portas destes pequenos cubículos de trono de porcelana? Qual Batman a salvar Gotham City em perigo do ataque eminente do Joker, Paulo Coelho e os seus livros salvam qualquer leitor da cólica intestinal, flatulência ou diarreia explosiva.

Urra...

Fica então aqui uma breve lista dos produtos mais vendidos numa destas estações de serviço.



1º- Papel Higiénico Scottex Folha Dupla acolchoada,

2º-O Alquimista,

3º-24 Horas,

4º-Imodium Forte,

5º-Pastilhas Rennie,

6º-Margarida Rebelo Pinto insuflável,

7º-Caras,

8º-Borda d'água,

9º-Pastilhas Super Gorila,

10º-CD Graciano Saga “Vai devagar imigrante por amor de Deus”.

1 comentário:

Trambolho ao Postigo disse...

Gostei muito dos negócios paralelos :)