segunda-feira, 21 de maio de 2007

Sr. Condutor, enfia o autocolante num sitio onde não bate o sol e não, não estou a falar no Alasca

Se há coisa que eu goste é de passear nos parques de estacionamento. Quem não se recorda dos chaços que se costumavam ver no inicio dos anos 90 com grandes águias ou panteras estilizadas no capot ao melhor estilo americano sulista patego?

Há realmente um segmento da população condutora autocolanteira que deviam ser fechados em casas de banho portáteis e incendiados. Estou farto de pessoas que usam os carros para vincular informação pessoal sobre as suas vidas. Se tais informações me interessassem, eu perguntava. Guardem essa trampa para vocês. Estou-me perfeitamente nas tintas para saber qual é a vossa paixão clubistica, que discoteca ou bares frequentam, em quem pretendem votar ou quais os vossos planos para atingir a paz mundial. Estou-me borrifando se visitaram um pais estrangeiro ou se amam a vossa terra natal. E muito menos me interessa saber qual a rádio que gostam de ouvir ou de que bandas gostam. A única coisa que me interessa em vocês é arranjar maneira de vos ver pelo espelho retrovisor.
Além disso, passo bem sem saber a vossa fé em Deus, Alá, Jeová, Javé, Narana Coissoró, Krishna , o Rato Mickey ou quem quer que tenham escolhido gastar tempo, dinheiro, velas ou incenso. Por favor, guardem as vossas superstições para vocês. Não consigo descrever até que ponto ficaria contente e o quanto me riria até largar uma pinguinha ou duas de chichi, caso, um dia, passasse pelos destroços flamejantes de um carro e visse um daqueles autocolantes com um peixe estilizado e com a palavra “Jesus” escrita rodeada de fumo. É engraçadinho demais para o meu gosto.
Agora já sabem: guardem essas informações para vocês. Eu estou-me nas tintas. Porque não colá-las no interior do vosso carro? Assim podem olhar o tempo que quiserem para elas e eu não.

5 comentários:

dusty disse...

O 'adereço' mais bonito que já vi num carro foi um ouriço empalhado com um esgar de horror, colocado na parte traseira junto de um daqueles 'peluches que abana o pescoço'.

dusty disse...

A 'cabeça' digo. O que é suposto interpretar de tal vislumbre?

Nhanha... disse...

Bem-vindo ao "mundo" dos que olham pelo "retrovisor"...já estava mais que na hora de te estreares!!
Essas patetices são apenas uma pequena parte do todo...há muito mais para descobrires.Desfruta!!

Sandes de Choco c/mortandela disse...

Brigadinho Nhanha. Tou quase a pertencer à selvática fasquia humana que decora o para-choques do carro com gatos, cães, coelhos e lebres.
Catita!

alcagoita disse...

O pior penduricalho que já vi era um pote de barro, enorme,com letras tão grandes que dava para ler que era das Caldas, que balouçava furiosamente e derramava qualquer coisa semelhante a terra que mais tarde descobri ser de Fátima.

é caso para uma pessoa se benzer.