terça-feira, 12 de junho de 2007

Preferências musicais

Hoje enquanto tomava banho decidi ouvir umas remix’s de Jackson’s 5. Até ai tudo bem. Depois decidi ouvir o original. A música chama-se i want you back e é cantada pela voz do ainda (na altura) infantil Michael Jackson. É impressionante a voz de tão franzino rapazito. Depois, levado pela curiosidade e por algum saudosismo decidi procurar no youtube videoclips do Michael. Impressionante como naquele tempo se fazia tão boa musica. Podem dizer o que quiserem mas de certeza que qualquer leitor deste blog gostava das músicas do tipo e abanava muito o capacete ao som delas.

Não me interessa que o tipo andou metido com miúdos ou não. Que se lixem os putos e mais ainda os gananciosos dos pais deles. Ele realmente foi grande. Talvez grande demais para ele próprio. Vejam-no dançar, vejam-no a cativar o público. Impressionante. E admito-vos que não sou grande fã dele.

O Elvis era um branco com sex appeal e bom aspecto que roubava música negra excelente, atenuava-a e tornava-a segura para brancos caretas que não conseguiam lidar com a crueza e o sentimento da música negra a sério. Nunca evoluiu como artista. Sempre se preocupou mais em entreter que crescer. Que se lixe o Elvis.

Frank Sinatra? Grande cantor, um dos melhores. Músico soberbo. Evoluiu enquanto artista. No entanto, nunca conseguiu cativar o público. Era arrogante, mau para as pessoas, mau para a própria família. Que se lixe o Sinatra.

José Cid? Enfim… Muitos grandes êxitos nos anos 80. Música muita dela genial (nunca desprezar alguém que rima amor com favas com chouriço) e outras tão más de bradar ao céu. Uns óculitos RayBan e uma peruca que mais parece que tem ali um gato morto em cima da cabecita. Que se lixe o Zé Cid.

Marco Paulo era um tipo jovem bem parecido para os 80 que usava litros de amaciador e punha as jovens de 40 para cima a suar e ter pensamentos húmidos…. Medo. Enfim. Que se lixe o Marco Paulo.

Tony Carreira é um tipo que até pode cantar bem, arrastar multidões mas quem ouve uma música do tipo já ouviu tudo. Parece que uma tipa lhe arrancou o coração a sangue frio e desde isso que chora baba e ranho. Já devia ter consultado um psicólogo a ver se ultrapassava o trauma. Que se lixe o Tony!

Mas depois aparecem tipos no panorama musical tipo Mikas que eu nem me atrevo a colocar ombro a ombro com estes tipos que são verdadeiros cantores. Parece que entalou a glande no fecho de correr da berguilha e desde esse dia só sabe berrar qualquer coisita com custo e sofrimento.

Mas o que conta é que o Michael era realmente grande. Bate-os aos pontos. Acho até que lhe deviam dar um monte de miúdos e deixá-lo dançar.

1 comentário:

Trambolho ao Postigo disse...

Oh Sandes, Michael Jackson????
Isto é o quê o primeiro passo para o precípicio que há depois da porta do armário?

Onde é que andam os outros passarinhos? Está alguém no ninho?