quarta-feira, 26 de setembro de 2007

K keres?

Os telemóveis foram criados para a conversa. Mas parece que agora ninguém está interessado em conversar. As mensagens escritas foram substituindo a conversa à distância e, com o tempo, nem a mensagem escrita sobreviveu. Sobreviveram antes uns hieróglifos imperceptíveis, sem ordem ou gramática, que reduzem a comunicação ao mínimo necessário e que cada vez que vislumbro uma, sinto um arrepio na espinha e apetece-me espancar o remetente de um modo violento aplicando-lhe várias pancadas com uma corvina congelada.
O futuro, creio eu, passará por um sistema qualquer de sons guturais que faria as delícias para os primeiros hominídeos que percorreram as savanas africanas. Um guincho significará “tenho saudades tuas” e um grunhido será uma forma pouco elegante de mostrar discórdia ou amuo. Enfim… séculos de refinamento cultural não sobreviveram à velha animalidade da espécie. No fundo, no fundo, os macacos já tinham saudades nossas

4 comentários:

luali disse...

ora mai nada!!... é incrível não é!! ;)

Trambolho ao Postigo disse...

oinc, miau, piu piu, grrr, glugluglu...

dusty disse...

k cena. este gajo n curte mm o hip hop.

Nuno Carvalho disse...

kk dia ng perxeb nd do k o resto do ppl tá a dizr...

Sinal do encurtamento, da gratificação imediata. Só pode ter a ver com teorias económicas anglo-saxónicas...

Produzir com o menor esforço possível para obter rápida e satisfatória gratificação...

Funciona assim até para escrever...

Ou talvez estejamos apenas a ficar estúpidos...