quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Notícias e charcutaria

Hoje às 20 horas vi as notícias do início ao fim. Não foram as noticias da 2. Aquelas que vejo sempre. Num momento de fraqueza, mudei para outro canal (que normalmente está entre o 2 e o 4), refastelei-me em cima da cama e deixei-me inebriar pela panóplia de espectáculo noticioso que me entrava pelos olhos e ouvidos.

-Serviço Nacional de Saúde em Portugal é pior que o fornecido aos gladiadores romanos de 1 D.C. E novidades não há?

-Aquecimento Global aumenta cada vez mais ao ponto dos habitantes das Ilhas Tonga não precisarem de lavar os pés. E?

-Poder de compra em Portugal estimado para 2100 equacionado para a compra de 2 rebuçados, 1 pastilha Gorila e ½ barra de torrão de Alicante. Nada que eu não soubesse.

Cheguei à conclusão que não são estas notícias que mais me prendem. O que me prende são as chamadas noticia “enche-chouriço”. Julgo até que tais jornalistas seriam uma mais valia para a indústria salsicheira.

«Òh Anselmo! Ainda faltam 15 minutos de notícias para o telejornal desta noite pá! A tua vizinha-velhota-que-tem-uma-prima-que-tem-uma-amiga-que-trabalha-em-São-Bento hoje não te contou nada de mexericos que se tenham passado por lá? Mas não te preocupes que eu hoje comprei o Jornal do Insólito e tenho aqui a Dica da Semana por isso já temos safa.»

Aliás, julgo que era possível fazer um estudo acerca de cada jornalista e das suas escolhas como noticias enche-chouriço escolhidas durante uma semana. E depois dar trabalho a sociólogos e psicólogos para falarem disso durante uma hora inteira.

Mas adorei a notícia da galinha que põe ovos verdes. Entrando no campo das paixões clubistas, é fantástico como o mau gosto até afecta os animais.

1 comentário:

Trambolho ao Postigo disse...

A notícia da galinha dos ovos verdes foi quase tão boa como a do galo com cornos de há uns anos.
E viva o Sporting que se anda a esfalfar para não ficar pior do que em 3º.