quinta-feira, 22 de maio de 2008

Dor de burro!

Foge para a luz. Os nossos antepassados fizeram sempre isso. Não te deixes perder na penumbra. Foge! Corre! Mexe as tuas pernas como se não houvesse o amanhã e o depois de amanhã. Corre até as tuas forças se tornarem vagas, longínquas. Corre até as tuas pernas se tornarem gelatina. Corre apenas para mostrar que és tu que estás à frente das tuas decisões! Corre para a luz sempre! Se a marca na tua testa for no feitío de uma estrela, foi um Mercedes. Senta-te e respira. O nosso sistema do 112 ainda demora um bocado até chegar.

6 comentários:

Fingido disse...

A pena enigmática do Sandes voltou, cá me parece que o homem está a "queimar" os últimos cartuchos!

Sandes de Choco c/mortandela disse...

eheheh... O meu primeiro post acabado de chegar da queima.

dusty disse...

hahaha
Ainda te sobra alento para tais 'eventos'. A mim já não, sou amiga do vinho tinto e serões tranquilos. Ás vezes.

Fingido disse...

Querida Dusty já somos dois. Mas o Sandes com o seu estoicismo caracteristico aguenta!

dusty disse...

Carissímo Fingido, como estás? Espero que a vida seja mais agradável nesse quase norte de áfrica. Visitarei o ninho em breve, era bom encontrar-te por lá.
Do Sandes eu diria mais estroinice. eheheh
: >

Trambolho ao Postigo disse...

hsgçdkcsduerutpqo8uoqifjvlknvknjrhçqfuhdjnjfdakjdj

Isto quer dizer OLÁAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!