terça-feira, 15 de abril de 2008

Se andar (e gosta disso) não se atravesse comigo.

Estou a tirar a carta de condução. Eu sei. Já a podia ter há dez anos e sei que levei quase dois anos para fazer o código. Eu sei que é muito tempo mas que raios querem vocês? Não fui daqueles tipos que mal chega aos dezoito já estão a tirar a carta. Sinceramente, a ideia de ter que conduzir nunca me seduziu. Prefiro que outrem conduza para que eu possa olhar em paz pela janela. Mas enfim. Estou a tirar a carta e conduzo até (julgo eu) bem.
Mas algo me passou pela cabeça. Quando tirar a carta, poder conduzir e fôr de fim-de-semana à minha santa terrinha onde as pessoas julgam que a estrada é o passeio e que ainda se metem a refilar se lhes buzinamos, eventualmente atropelar alguém?
Passo por cima de um tipo com o carro. E a modos que entro em pânico e faço marcha-atrás. E passo por cima dele outra vez. E depois percebo que tenho que fugir dali antes que a GNR de Mértola chegue. Meto a primeira e torno a passar por cima dele uma terceira vez. Que se lixe! É a única coisa a fazer. Qual é a alternativa? Contorná-lo? Enfim, quando vou a fugir, alguma vez pensarei no barulho de ossos a estalar e músculos e entranhas a serem esmagados ficar mais ténue cada vez que lhe passo por cima? É que já tinha duas marcas de rodados feitas.

Os instrutores nunca nos ensinam estas coisas.

1 comentário:

Alcaide disse...

E cuidado com o Jipe que anda 5km hora nas curvas, com filas de 3 e 4 carros atrás.. só aqui. Esses tambem terás que contornar.