segunda-feira, 10 de outubro de 2005

Festejar....

Os portugueses são, de facto, uns foliões. Queremos é pândega… e feriados (às terças e quintas-feiras, tornámo-nos especialistas na construção de pontes, para o futuro… imediato).

Todos os motivos, são motivos de festa. Até as eleições! Não discordo da motivação, apenas questiono o momento.
A festa, os festejos, a euforia, é o culminar de um processo coroado de sucesso. Assim, a lógica seria festejar o final do mandato.
Mas existem processos aos quais a lógica não deve ser aplicada, pois correr-se o risco de nada haver para festejar no fim. Tornou-se assim socialmente aceite, festejar por antecipação: casamentos e eleições. É mais seguro! Pois, independentemente do resultado final, os momentos de pândega, esses, já ninguém nos tira.

*Amarante está de parabéns, mas que grande “biqueirada nas nalgas” levou Avelino Ferreira Torres.
Quanto a Gondomar e Felguiras, proponho que o Estado Portugués lhes dé independência, ou então que indemnize os restantes portugueses por danos morais. Eu estou mesmo ofendido!

6 comentários:

Senhor Indivíduo Satanhoco disse...

O que importa é abanar as bandeiras, apertar a buzina do carro, e gritar como se a vitoria fosse deles!
Mas amanhã, voltaram a criticar o preço da gasolina e o seu gasto excessivo... e ai vão entender que as T’shists e os aventais não são sinónimos de melhoria de qualidade de vida!!!
Para a semana já todos serão iguais...e ninguém se vai lembrar em quem votou e por quem festejou...
Afinal...festa é festa!
E é disso que o meu Povo gosta....

p.h.

Anónimo disse...

o povo é estupido

dusty disse...

Não é geral...
Mas de facto, é um facto :| parece que para se ser considerado um bom político, bastam uns pavoneios pelos mercados públicos e pelas ruas das cidadelas a oferecer flores ao povo. se se tiver um processo criminal em cima, tanto melhor. o importante é ser-se mediático, que os portugueses gostam de escândalo.

Senhor Indivíduo Satanhoco disse...

O povo não é estupido, mas muitas vezes parece...se parece!!!

Anónimo disse...

Gondomar, Felgueiras e Oeiras!

trambolho ao postigo disse...

mas qual povo?
povo é um conjunto de pessoas com vidas e ideais comuns.
se se considerar um ideal comum comer sandes de presunto de qualidade duvidosa numa qualquer feira do país e palitar os dentes a seguir com uma catana, então somos um povo unido.
Mas já olharam bem à vossa volta, as pessoas, nas filas, passam descarada e propositadamente à frente de velhotas e de mulheres tão grávidas que parece que vão diparar crianças a qualquer momento... se no mais básico de acto de educação não conseguimos pensar nos outros, então mais vale festejar a vitória de animais que dizem:...dasse enquanto tiram violentamente o microfone a um qualquer coitado que servilmente ali estava a tentar ajudar sua alteza real, irreal e bestial